Blog YouLead - Inbound Marketing

Blog YouLead - Inbound Marketing




10 Tarefas que todos os Marketeers deviam automatizar

A automação de marketing é um dos tópicos mais “quentes” no seio da indústria. De acordo com o Google Trends, o interesse em marketing automation triplicou desde 2015. Sendo que, com o advento da pandemia da Covid-19 e uma necessidade premente de transformação digital por parte das empresas, este tema tem-se tornado ainda mais relevante.

ebook5-08

Isto acontece porque as tecnologias aplicadas ao marketing (MarTech) têm registado uma inovação considerável e as empresas têm vindo a despertar para as inúmeras vantagens da automação: os esforços de marketing tornam-se mais eficientes, as equipas tornam-se mais produtivas e os processos mais escaláveis.

Além disso, o mercado tem assistido a uma proliferação de ferramentas de automação, o que possibilitou uma queda de preços destes software. Isto passou a significar que até as equipas e empresas de menor dimensão podem ter ao seu alcance uma plataforma de marketing automation.

Mas então, chegados a um momento com tantas possibilidades ao nível da automação de marketing, quais são as tarefas que os profissionais de marketing devem mesmo automatizar? Vamos descobri-las de seguida.

1 - Publicações nas redes sociais

Uma das tarefas nas quais os profissionais de marketing devem tirar partido da automação diz respeito ao agendamento e publicação de posts nas redes sociais. Fazer todas as publicações pode ser um trabalho árduo, especialmente se falarmos de posts que devem sair fora do horário de trabalho.

Ferramentas como a Buffer ou o Hootsuite, por exemplo, vieram facilitar essa tarefa, permitindo fazer agendamentos de forma mais fácil, sem necessidade de haver uma pessoa ou equipa dedicada de forma constante.

Outras ferramentas como a HubSpot permitem, além disso, automatizar a publicação de artigos de blog nas redes sociais no exato momento em que estes são publicados e sem qualquer intervenção manual.

Social media posts

2 - Estudo de Keywords

Os estudos de keywords são outra tarefa que tipicamente consomem demasiado tempo aos profissionais envolvidos. As tendências de pesquisas estão constantemente a mudar e os motores de busca como o Google alteram frequentemente os seus algoritmos, pelo que pode ser difícil estar a par de todas as atualizações.

Nesse sentido, ferramentas como a Ahrefs, a SEMrush ou o Moz permitem acompanhar um conjunto de keywords estratégicas, ver a sua evolução nos rankings dos motores de busca, descobrir oportunidades relacionadas com tópicos relevantes e identificar os principais concorrentes orgânicos.

3 - Conteúdos dinâmicos/inteligentes

A utilização de conteúdo dinâmico nos seus diferentes touchpoints (website, blog, landing pages, etc) permite-lhe personalizar a mensagem de forma a que esta seja mais relevante para cada visitante. Esta personalização irá, em última instância, contribuir para melhorar a taxa de conversão, na medida em que os conteúdos apresentados se adaptam melhor a quem está a vê-los.

A HubSpot possui uma funcionalidade chamada smart content, que permite exibir conteúdo dinâmico em função de informações que as empresas já possuem sobre os contactos que visitam o seu site ou outras páginas (país, tipo de dispositivo usado, idioma, lifecycle stage, entre outras). Isto é possível porque o módulo de marketing da HubSpot está integrado com o próprio CRM, possibilitando assim a utilização de um conjunto vasto de dados para tornar as ações de marketing mais efetivas e poderosas.

Smart content

4 - Qualificação de Leads

A qualificação de leads funciona como uma espécie de filtro que permite verificar o valor ou a propensão de cada lead para poder vir a tornar-se um cliente efetivo.

Com o digital, e a existência de ferramentas de automação cada vez mais robustas, o marketing passou a ter um papel cada vez mais preponderante na qualificação das leads, tendo o desafio de passar leads altamente qualificadas às equipas de vendas. Desta forma, as equipas de vendas estão em melhor posição para realizarem uma abordagem comercial mais relevante e incisiva.

Assim, os profissionais de marketing têm de apostar na segmentação e em táticas que lhes permitam qualificar as leads angariadas sem prejuízo para as taxas de conversão. Uma dessas táticas pode ser, por exemplo, a utilização de progressive profilling em formulários (funcionalidade disponível na HubSpot), que permite tornar os formulários mais inteligentes e eficientes: à medida que vamos recolhendo informações sobre uma determinada lead, em interações posteriores os campos solicitados poderão ser diferentes daqueles que já solicitámos antes. Isto permite não só diminuir a extensão dos formulários, como também qualificar as leads de forma mais sólida.

5 - Lead Scoring

Ainda no contexto da qualificação de leads, este esforço pode ainda ter uma importante ajuda de ferramentas inteligentes como o lead scoring. Disponível em plataformas como a HubSpot ou a Active Campaign, o lead scoring é um algoritmo que vai atribuindo automaticamente diferentes pontuações às leads em função de critérios comportamentais ou demográficos identificados pela empresa como os mais importantes para qualificar uma lead.

Com o lead scoring é possível estabelecer uma lógica “matemática” de priorização de leads, sendo que aquelas que atingirem a pontuação estabelecida são consideradas leads qualificadas pelo marketing e podem ser passadas às equipas de vendas. Desta forma, consegue garantir que os esforços comerciais da sua empresa estão a ser investidos em leads de maior valor (mais propensas a tornarem-se clientes efetivos).

Lead scoring-4

6 - Campanhas de email marketing personalizadas

De acordo com um estudo do CampaignMonitor, 74% dos profissionais de marketing admitem que a personalização das campanhas aumenta o envolvimento dos clientes. E a verdade é que as principais ferramentas de email marketing existentes no mercado disponibilizam ferramentas de personalização do conteúdo dos emails.

Assim, a personalização é algo que todos os profissionais de marketing devem ter em mente quando executam as suas campanhas de email marketing. Para isso, devem tirar partido das informações valiosas que possuem no seu CRM sobre os clientes ou potenciais clientes: informações demográficas como o nome, a idade, a profissão ou quaisquer outras dentro da realidade de cada negócio; dados sobre produtos ou serviços já adquiridos; dados sobre os seus interesses e preferências.

A ideia é que os marketeers se foquem em criar mensagens e conteúdos atrativos e relevantes para os contactos, já que as plataformas de automação colocarão a personalização em prática.

7 - Campanhas comportamentais avançadas

Antes de realizar efetivamente uma compra junto da sua empresa, um potencial cliente pode ter um conjunto muito diversificado de interações com os seus canais digitais: pode interagir com um anúncio pago, pode submeter um formulário para download de um conteúdo, pode visitar páginas de produto no seu website, pode subscrever a sua newsletter…

Todo este histórico de comportamento digital deve ficar guardado do seu CRM, pois pode dar origem a campanhas de email marketing altamente targetizadas e personalizadas: por exemplo, para pessoas que viram a página de um produto mais de 5 vezes, para pessoas que descarregaram um determinado conteúdo, para pessoas que abriram um determinado email mas não clicaram, entre muitas outras opções.

8 - Chatbots

Os chatbots são uma importante ferramenta de marketing, vendas e serviço ao cliente, na medida em que fornecem respostas imediatas aos visitantes e podem ajudá-los a navegar no website ou a resolver eventuais questões que tenham sobre a sua empresa. O poder dos chatbots reside, precisamente, no seu caráter imediato, por oposição a interações por email, que demoram inevitavelmente mais tempo.

Algumas plataformas de marketing automation, como a HubSpot, fornecem soluções cada vez mais robustas no que diz respeito à construção de chatbots, inclusivamente com funcionalidades de inteligência artificial que permitem otimizar as interações e assemelhá-las a um contacto com um humano.

Chatbot-Dec-09-2021-03-42-13-08-PM

9 - Reviews e feedback dos clientes

Saber a opinião dos seus clientes sobre a experiência com os produtos ou serviços da sua empresa é crucial para saber o que está a ser bem feito e o que, pelo contrário, pode ser melhorado. O feedback dos clientes deve, inclusive, servir para moldar decisões estratégicas de negócio.

Por isso, é importante que tenha fluxos estabelecidos de recolha de feedback, recolha essa que pode facilmente ser automatizada através do envio de questionários de satisfação ou da solicitação de reviews. Estas solicitações podem ser feitas de forma automática algum tempo após o cliente ter feito uma compra, após ter sido fechado um negócio ou quando fizer mais sentido dentro da realidade especifica da sua empresa.

10 - Análise de resultados e reporting

O marketing digital trouxe consigo a abundância de dados. Mas, ao mesmo tempo que os profissionais de marketing têm cada vez mais dados à sua disposição, por vezes pode ser difícil processá-los e analisá-los de forma frutífera. Ainda mais se na mesma empresa forem usadas inúmeras ferramentas diferentes para ações diferentes (uma para CRM, uma para gestão de redes sociais, uma para SEO, outra para email marketing, outras para campanhas de paid media…).

Esta questão da dispersão de dados por diferentes plataformas não acontece, por exemplo, no caso da HubSpot, que é uma ferramenta totalmente centralizada que pode agregar todos os esforços de marketing de uma empresa. E que, consequentemente, permite também a construção de relatórios de negócio mais sólidos e otimizados. Existem, ainda, outras ferramentas como o Google My Studio ou a Supermetrics, que também permitem conectar todos os resultados de marketing num único local.

A ideia a reter é de que existência de dados valiosos (que permitam tomar decisões data-driven) deve facilitar o trabalho dos profissionais de marketing, e não ser um pesadelo que envolva diferentes fontes de informação ou diferentes ficheiros de Excel que precisem de ser compilados. É neste contexto que a automação pode ser uma ajuda preciosa.

Reporting

Já automatiza alguma destas tarefas na sua empresa? Ainda não? Hoje é um bom dia para começar.

Podemos ajudá-lo a perceber de que forma pode começar a automatizar estas e outras ações dentro da sua organização. Não hesite em contactar-nos!

Fale connosco

Conteúdo publicado originalmente em dezembro de 2021.



Deixe aqui o seu comentário:

Recentes

Mais Populares

Artigos por tópicos