Blog YouLead - Inbound Marketing

Blog YouLead - Inbound Marketing




Porque deve criar um Plano Estratégico de Marketing para o seu Negócio

Permita-nos perguntar-lhe: a sua equipa de marketing revê e define a estratégia de marketing da sua empresa anualmente? Se não o faz, então esta é uma boa altura para começar.

🔎 Saber mais sobre o serviço de criação de Plano Estratégico de Marketing da YouLead

O que é um plano estratégico de marketing?

Um plano estratégico de marketing é uma das ferramentas mais poderosas ao serviço de qualquer empresa, independentemente da sua dimensão e do setor de atividade. Um plano estratégico é um documento de referência usado pelas empresas com vista à definição das suas estratégias de marketing num determinado período de tempo, tipicamente um ano.

De facto, este é um documento-chave na medida em que determina o rumo das equipas e dos esforços de marketing no sentido de atingirem os objetivos de negócio estabelecidos. Um plano estratégico existe, precisamente, para dar visibilidade sobre aquilo que a empresa se propõe fazer, de forma realista e tangível, para alcançar essas metas (sejam elas de penetração no mercado, de crescimento ou quaisquer outras).

Para isso, e dependo da estrutura de plano estratégico adotada por cada empresa, que pode ser variável, geralmente um plano estratégico de marketing concentra informações sobre a empresa (missão e visão, iniciativas atuais de marketing), objetivos de negócio, estudo de mercado e análise da concorrência, identificação das buyer personas, descrição das táticas propostas e dos deliverables e o budget disponível.

Com todas estas informações condensadas num documento, será mais fácil para as empresas controlarem as atividades desenvolvidas, perceberem o que funciona ou não e medirem o sucesso da estratégia levada a cabo.

Estrutura de um plano estratégico de marketing

Como dissemos acima, não existe uma estrutura universal de plano estratégico de marketing. Na verdade, existem inúmeros modelos que a sua empresa pode seguir para criar este documento. Ainda assim, existem algumas secções basilares que devem, invariavelmente, integrar o seu plano estratégico.

1 - Definição de objetivos e KPIs

Este deve ser o primeiro exercício a ser feito aquando da criação de um plano estratégico de marketing, pois todas as ações de marketing propostas servirão, obviamente, para atingirem determinadas metas de negócio.

Estes objetivos devem ser detalhados e devem ser SMART (acrónimo para specific, measurable, attainable, realistic e time-bounded). Por exemplo, um objetivo SMART não é “atrair mais leads qualificadas”, mas sim “gerar 200 MQLs nos próximos 12 meses”.

2 - Identificação das suas buyer personas

Uma buyer persona é uma representação semi-ficcional daquele que é o perfil do seu cliente ideal. Deve existir um entendimento, não só para as equipas de marketing, mas para toda a organização de um ponto de vista mais lato, sobre quais são as buyer personas da empresa. E isto inclui informações demográficas (como a idade, profissão, localização geográfica, género, etc) mas também informações psicográficas (como o estilo de vida, interesses e preferências, objetivos, crenças, etc).

Saber quem são as suas buyer personas é crítico para o desenvolvimento de qualquer estratégia de marketing, sendo que as estratégias mais eficazes são aquelas que têm em consideração estas características dos compradores e são construídas em cima desse conhecimento.

3 - Análise do mercado/concorrência

Uma parte importante de uma estratégia de marketing é saber contra quem está a competir. E isso envolve conhecer bem quais são os outros players no mercado-alvo da sua empresa.

Por isso, o seu plano estratégico deve incluir uma secção dedicada ao estudo desse mercado, identificando os principais concorrentes, o seu posicionamento, os segmentos de negócio para os quais concorrem e outros aspetos que importem destacar (a autoridade orgânica, a presença nas redes sociais ou noutros canais de relevo, entre outros).

4 - Descrição das iniciativas de marketing

Aqui é onde deve enumerar, em detalhe, as ações de marketing que a empresa se propõe desenvolver para alcançar os objetivos e KPIs estabelecidos inicialmente.

Esta secção deve pormenorizar quais serão: as táticas a desenvolver (campanhas de paid media, campanhas de meios, gestão de redes sociais, SEO, email marketing, realização de eventos e/ou webinares, relações públicas, entre outras possíveis); os conteúdos a produzir para alicerçarem essas táticas (blog posts, vídeos, press releases, eBooks, infografias, etc) e os canais nos quais esses conteúdos serão difundidos (blog, website, redes sociais, landing pages, YouTube, Facebook, LinkedIn, entre outros).

Toda esta definição de táticas, conteúdos e canais deve, obviamente, ter por base as buyer personas identificadas, na medida em que deve procurar impactá-las através de conteúdos úteis e relevantes para elas e em canais por elas utilizados.

Relativamente aos conteúdos, e em paralelo ao plano estratégico, pode ser de grande utilidade criar também um calendário editorial que identifique todos os conteúdos que já estão produzidos e aqueles que será necessário produzir, quem o fará e quando.

5 - Calendarização das ações

Uma vez que o seu plano estratégico irá aplicar-se ao período de um ano, é importante que este tenha também uma previsão de quando cada uma das iniciativas será desenvolvida, de forma a garantir uma alocação correta dos recursos envolvidos.

Uma nota: não se esqueça de incluir nesta calendarização ações recorrentes de análise e monitorização dos resultados das iniciativas. A medição regular do sucesso das táticas e campanhas é um fator crucial para que consiga, ao longo do tempo, ir percebendo o que está a funcionar ou, pelo contrário, o que não está a ter boa performance e precisa de ser melhorado.

Benefícios de ter um plano estratégico de marketing

Existem inúmeras vantagens associadas à existência de um plano estratégico que direciona todos os esforços de marketing de uma empresa. Conheça as principais:

Confere foco e visibilidade sobre aquilo que é necessário fazer para atingir os objetivos de negócio.

Permite planear e gerir os recursos de forma mais eficiente, quer estejamos a falar de recursos humanos, de materiais, equipamentos ou plataformas necessárias ou, claro, do orçamento requerido.

Assegura consistência, na medida em que é uma base sólida para o desenvolvimento estruturado e articulado das ações propostas.

Aumenta a transparência, no seio de todas as equipas envolvidas, sobre quais as metas do negócio e qual o papel e as responsabilidades de cada colaborador para atingi-las (potenciando, também, a coordenação e comunicação entre diferentes departamentos).

Encoraja os gestores e responsáveis de negócio a refletirem sobre os seus objetivos estratégicos de negócio de forma mais sistemática.

Promove uma monitorização mais frequente e estreita dos resultados das atividades desenvolvidas, o que é um fator crucial para o sucesso das mesmas.

Minimiza eventuais riscos que podem resultar de situações adversas, na medida em que a existência de um planeamento prévio ajuda as equipas a lidarem melhor com a incerteza.

As especificidades de um plano estratégico de Inbound Marketing

Na YouLead damos primazia à metodologia de inbound marketing e, portanto, ela serve de base à criação dos planos estratégicos de marketing que desenvolvemos para os nossos clientes.

Estes planos estratégicos visam prever todas as ações de marketing que permitam atrair, converter e acompanhar os clientes ao longo da sua jornada de compra através de conteúdos relevantes e experiências personalizadas.

Por isso mesmo, a definição das ações propostas num plano estratégico de inbound marketing seguem, precisamente, o fluxo da metodologia inbound: táticas de atração de visitantes, de conversão desses visitantes em leads, de nurturing dessa leads, de fecho das leads qualificadas em clientes e, por fim, de envolvimento e fidelização dos clientes efetivos.

Uma vez que o inbound é uma metodologia que pretende atrair o interesse do seu público-alvo para o seu negócio (baseia-se na permissão e não na interrupção), um plano estratégico de inbound acaba por ter um foco mais vincado em táticas de atração orgânica, de lead nurturing e no marketing de conteúdo como principal motor para a eficácia de todas as ações, quer sejam de topo, meio ou fim de funil.

metodologia-marketing-inbound-1

O objetivo de um plano estratégico de marketing é mapear todas as ações que a empresa pretende realizar no sentido de atingir os seus objetivos de negócio num determinado período de tempo. E, embora a estrutura de cada plano possa variar em função da realidade de cada negócio, o que parece incontestável é o seu valor absolutamente estratégico para a condução das atividades de marketing das empresas.

O último trimestre do ano é a altura ideal para desenvolver um plano estratégico anual que planeie as atividades de marketing do ano seguinte. Por isso, caso tenha interesse em planear o ano de 2022 da sua empresa com a ajuda valiosa de um plano estratégico de inbound marketing, teremos todo o gosto em ajudá-lo nesse caminho!

Quero saber maisQuero falar com um especialista

 

Conteúdo publicado originalmente em outubro de 2021.



Deixe aqui o seu comentário:

Recentes

Mais Populares

Artigos por tópicos