Contacte-nos (+351) 217 828 101EN|PT

Blog YouLead - Inbound Marketing

3 Erros de Personalização Que Você Não Deve Fazer

5/fev/2016 11:14:58 por Cristovao Cunha

erros-personalizacao-a-evitar.jpg

Nós, como seres humanos respondemos pelo nosso nome e gostamos de o ver em brindes como canecas, ímanes, em porta-chaves, etc., isto pode parecer um pouco lamechas, mas as pessoas adoram vê-los e o mais importante para qualquer um no negócio, elas gostam de os comprar.

E a razão é porque isto nos faz sentir como se estivéssemos a ser tratados diretamente, como se estes itens tivessem sido feitos especificamente para nós.

A personalização em inbound marketing funciona da mesma maneira, mas não se fica só por aqui. A personalização, hoje em dia, trata-se de oferecer uma mensagem mais personalizada, que leva em conta as preferências e necessidades dos potenciais clientes.

Um dos grandes benefícios do inbound marketing, é o poder para atender as necessidades da sua buyer persona, mas infelizmente a maioria das marcas ainda não está a aproveitar esta oportunidade.

Por isso, destaco em baixo os três maiores erros de personalização que muitas marcas estão a fazer. Se você também os tiver a fazer, não se preocupe, com a informação que vou deixar aqui, vai poder corrigi-los e começar a ver um aumento nas suas taxas de conversão.

Erro 1: Negligenciar partes da jornada das suas buyers personas

No inbound marketing o namoro é essencial, para mover as leads pelo seu funil até se converterem em vendas. A eficácia de uma campanha de namoro depende em grande parte, se tem ou não tem, conteúdo relevante para cada etapa da jornada do seu comprador.

Se você não tiver, pode correr o risco de ser visto como irrelevante e fora de alcance das necessidades do seu público-alvo e consequentemente perder negócios que podia ter ganho.

O que você deve fazer?

Dependendo de onde as pessoas chegam da buyer's journey  (jornada de comprador), tenha materiais prontos para elas consumirem. Por exemplo, se alguém está em fase de “consciência”, eles estão no cimo do funil de vendas, eles vão estar à procura de conteúdo geral, que os ajude a melhor compreender e diagnosticar as suas necessidades.

Ao se moverem ao longo da jornada, eles ficam melhor informados e querem ver ideias mais específicas a partir do seu conteúdo. Tendo isto em conta, considere a criação de conteúdo para cada fase, conforme sugerido abaixo.  

the-buyers-journey.jpg

Consciência (Awareness): Nesta fase, as pessoas ainda estão a tentar perceber se precisam ou não de um produto ou serviço como o seu. Elas podem estar ou não cientes da sua empresa/marca, e assim sendo é importante criar esta perceção e agregar valor às pessoas através de conteúdo educacional como:

  • Artigos
  • Infográficos
  • Webinars
  • Podcasts
  • Listas
  • Testes
  • Redes Sociais
  • Estatísticas

 

Consideração (Consideration): Aqui o seu prospeto já sabe o que ele necessita e está a procura de soluções. Comece com: 

  • Comentários ao seu produto
  • Estudos de caso
  • Demonstração ao vivo
  • Testemunhos de clients

Tomada de decisão (Decision): O seu prospeto está pronto para comprar e ele possivelmente o escolheu a si e mais alguns concorrentes, para analisar. Você precisa fechar a venda ao usar:

  • Experimente grátis
  • Descontos/Promoções

Erro 2: Não recomendar conteúdo

Quando vamos ao YouTube e abrimos um vídeo, podemos estar a ver uma lista de vídeos relacionados e quando damos por nós, já passaram 30 minutos de ver vídeos, e já nem nos lembramos de como é que chegámos lá.

Pura distração, puro hipnotismo.

Por mais contraditório que isto possa ser, é exatamente isso que deve aplicar no seu marketing. O objetivo aqui é captar a atenção do público com o seu conteúdo, mantê-lo o maior tempo possível, e namorá-los ao longo do funil de vendas.

O que deve fazer?

Assim que alguém chegue ao seu site, a melhor forma de os manter envolvidos é ao recomendar conteúdo com base em seus interesses ou comportamento.

Por exemplo, quando alguém chega ao fim de um artigo no seu blog, considere colocar artigos relacionados com o mesmo tema.

Estas recomendações, vão dar ao leitor uma experiência mais personalizada, vão mantê-los mais envolvidos no seu site por mais tempo, proporcionando mais oportunidades para o namoro e para que possa convertê-los em clientes.

Erro 3: Ignorar de onde as pessoas vêm

Quando alguém chega ao seu site a partir dos motores de busca, ou através das redes sociais, via laptop ou mobile, a mensagem e o comportamento que os levou até si devem estar alinhados com a página de destino, artigo, etc, que eles encontraram.  

O que deve fazer?

Se sabe que um visitante chega ao seu site por ter pesquisado botas, a página deve mostrar botas, para gerar um maior envolvimento com os seus visitantes e eles não irem embora, assim que lá chegam porque não encontram botas. Se eles pesquisarem através de dispositivos móveis o seu site deve estar adaptado para este tipo de dispositivos.

Use o que sabe sobre o seu público e o comportamento deste de forma a usá-lo para otimizar o conteúdo e experiência que fornece aos seus visitantes.

Quanto mais o seu marketing for alinhado com as necessidades do seu público, mais personalizada vai ser a experiência e mais provável é aumentar as suas conversões (visitante > lead > cliente).

Crie um plano de email marketing para a sua empresa de acordo com a jornada dos seus Buyer Personas

Faça já o Download do Guia:

Criar Plano de Email Marketing em 7 Passos

Download Guia

Tópicos: email marketing, Dicas práticas, automação

Cristovao Cunha

Publicado por: Cristovao Cunha

Cristóvão Cunha, é partner e consultor da YouLead, agência de inbound marketing. Há mais de 20 anos que ajuda as organizações a melhorarem os seus processos de venda e de suporte, alinhando a tecnologia com os objetivos de negócio. Nos últimos 8 anos o seu focus tem sido no inbound marketing e tem trabalhado com empresas como a BMW, SIBS, J. Mello Saúde, Galp Energia, Dekra, Mini, Sonae e Sheraton.

Deixe aqui o seu comentário: